Time, energy and money. These should never be compromised.

Como gerir um restaurante

Uma boa gestão pode determinar o sucesso do seu estabelecimento.

Se vive nas grandes cidades certamente já reparou que tem havido um aumento significativo na oferta de estabelecimentos de restauração. Este tipo de negócio é um dos que mais prospera em períodos de crescimento económico. As pessoas estão mais dispostas a despender dinheiro neste tipo de negócio, pelo que, a sua facturação aumenta. Por isso mesmo, muitas pessoas montam estes negócios. Neste artigo vamos procurar analisar as principais questões relacionadas com o acto de gerir um restaurante.

Preparação para a abertura

Esta fase pode ser mais ou menos longa consoante o estado actual do espaço escolhido. Se o espaço já foi anteriormente ocupado por um estabelecimento do mesmo tipo, e se encontra todo equipado, terá o trabalho bastante facilitado. Se a nível de aquisição e instalação de equipamentos tem a vida facilitada, a nível de licenças também pode acontecer o mesmo. Se o espaço já estava licenciado para restauração, poupará algum tempo e procedimentos. Como seria de esperar os espaços nestas condições mais vantajosas, a nível de trabalho envolvido para abrir, costumam ter um preço de compra/arrendamento superior à media. Por permitirem abrir portas de forma mais rápida oferecem uma grande vantagem para o empresário.

No caso de não se encontrar na situação acima descrita, provavelmente terá de enfrentar um processo que demorará algum tempo a estar concluído. Primeiramente deverá avaliar se o espaço necessita de obras. Mesmo que pequenas, pode haver necessidade de dar uma pintura no seu interior, substituir chão ou personaliza-lo com a sua marca. Se assim for, as obras devem ser das primeiras coisas a fazer para depois poder partir para a montagem dos equipamentos. A próxima fase poderá ser precisamente essa, a selecção, aquisição e montagem de equipamentos. Nesta fase incluem-se mesas, cadeiras, balcões, máquinas, cozinha, casas de banho, entre outros. Estas aquisições constituirão um dos maiores investimentos que irá ter ao longo do processo. Sendo materiais profissionais e com uma durabilidade acima da média, o seu preço poderá não ser barato.

Contratos com fornecedores

Outro aspecto relevante ao gerir um restaurante é a qualidade e preço dos produtos que adquire para confeccionar os pratos que oferece. Por um lado, a qualidade da comida é extremamente importante. Devido à grande concorrência, um estabelecimento de restauração que não sirva boa comida, rapidamente começa a perder clientela para a vasta concorrência que existe. Assim, ao montar um restaurante, é importante seleccionar cuidadosamente os seus fornecedores e garantir que além de qualidade, os produtos estão sempre frescos.

A qualidade da comida confeccionada pode, por si só, não ser suficiente, para o sucesso do seu estabelecimento. Um ponto igualmente importante é o preço. Os pratos que oferece deverão ter um preço competitivo, para que não se situe a preços fora de mercado. Para poder ter um preço competitivo e, simultaneamente, garantir uma margem de lucro que permita pagar os custos e dar algum rendimento, precisa de adquirir os produtos a bom preço. Nesse sentido, pode ser vantajoso celebrar contratos com os fornecedores. Estes contratos de fornecimento de determinado produto, criam um vinculo entre si e o fornecedor em que garante que irá comprar uma determinada quantidade por um determinado período de tempo. No fundo, pode pensar-se nestes contratos como contratos de fidelização. Ao assina-los o fornecedor, na maior parte das vezes, poderá oferecer preços mais competitivos. Ao ter o compromisso do cliente, que este irá adquirir, ao longo de um determinado período de tempo (por exemplo um ano) uma determinada quantidade de produtos, será possível fazer-lhe um preço mais baixo por unidade.

Antes de assinar contratos com fornecedores é recomendável que experimente previamente os seus produtos e, se possível, verifique acerca da sua aceitação por parte dos seus clientes. A última coisa que quer é assinar um contrato de fornecimento de um determinado produto, a longo prazo, e depois aperceber-se que este não tem grande aceitação junto dos clientes do seu estabelecimento.

Selecção e contratação de empregados

Além da qualidade da comida oferecida o outro factor importante ao gerir um restaurante, que determinada a pior ou melhor experiência do cliente que visita o seu estabelecimento, é o serviço prestado. Para isso contribuem de forma decisiva os seus colaboradores. São estes que são o rosto do seu negócio. São estes que comunicam com os clientes, ouvem os seus elogios mas também criticas e têm de lidar com eles. Assim, o processo de selecção deve ser extremamente rigoroso para que contrate apenas os melhores. Neste campo, não deve tentar poupar na remuneração paga, pois poderá acabar a contratar pessoas com menos capacidade, que andarão descontentes e que irão prejudicar, a imagem do seu estabelecimento. Lembre-se que hoje em dia, com as redes sociais, é muito fácil uma má opinião de um estabelecimento se tornar viral e, de repente, tem uma quebra na clientela enorme. Para encontrar empregados mais facilmente pode utilizar alguns sites tais como o Net Empregos.

Conclusão

Montar e gerir um restaurante pode ser mais complexo do que parece. Para ter sucesso deve tentar-se aliar a qualidade da comida, com um bom serviço e preço competitivo. Juntar a isto um ambiente agradável e terá todos os ingredientes para construir um negócio de sucesso.

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.