Time, energy and money. These should never be compromised.

Jogos de Casino Online em Portugal – Entrevista

Os Jogos online de casino são já uma realidade em Portugal

Os jogos de fortuna online estão a ganhar, cada vez mais, notoriedade em Portugal. Durante os últimos anos assistiu-se à operação de diversos sites que disponibilizavam jogos online de casino, bem como, apostas desportivas. Estes tiravam partido do vazio legal que existia em Portugal nessa área e operavam assim sem nenhum tipo de regulação.

Em Novembro de 2015, o governo criou legislação com vista a regular a área dos jogos online a dinheiro. Uma das consequências da sua aprovação foi um aumento da segurança e confiança de que os jogadores podem usufruir. Assim, é hoje mais seguro apostar em sites deste género, do que foi no passado. Todos os sites desta área que desejem operar em Portugal, necessitam, portanto, de pedir uma licença apropriada que, depois de lhe ser concedida, lhes dá a permissão para iniciar atividade no nosso país.

Atualmente existem diversos sites deste género, devidamente regulados, e nos quais qualquer apostador português, pode jogar com total segurança.

O surgimento do mercado dos jogos online a dinheiro em Portugal, levou a que várias empresas estivessem envolvidas na criação de infraestruturas, hardware e software, necessários à disponibilização destes serviços.

A Webhouse foi uma das empresas envolvidas diretamente na criação do sistema de jogo de um dos websites portugueses mais populares atualmente. Endereçámos algumas perguntas ao seu CEO, Luís Filipe Lima cujas respostas abaixo transcrevemos.

Pergunta: A Webhouse já tinha estado, previamente, envolvida nalgum projeto na área dos jogos online?

Resposta: Não. Na verdade, enquanto software house estamos particularmente direcionados para a criação de software à medida. Apesar da variedade de áreas de atividade para as quais já havíamos contribuído, efetivamente nunca tínhamos participado no sector de jogo online. Foi desafiante mas altamente enriquecedor.

P: Como surgiu a oportunidade de poder abraçar este projeto?

R: Fomos contactados em Maio de 2015, por um player que já operava com uma plataforma não regulamentada. Tendo sido tornada pública a nova legislação que entraria em vigor em Novembro desse mesmo ano, o desafio seria construir uma nova plataforma que cumprisse todos os requisitos da nova regulamentação para obtenção do respetivo alvará de jogo junto da SRIJ, organismo criado sob a alçada da Direção Geral do Turismo, para acompanhar e fiscalizar a atividade de Jogo Online em Portugal.

P: Qual o número de elementos da vossa equipa alocados a este projeto e qual o tempo necessário?

R: Até pela dimensão e complexidade do projeto, tivemos a necessidade de recrutar para garantir execução de alta performance. A estrutura de recursos humanos da Webhouse é pouco convencional. Nenhum elemento da equipa trabalha nas instalações físicas da Webhouse. Colaboram com a empresa em regime de exclusividade e a full time a partir de vários pontos do pais, a partir do Brasil, Israel, Paquistão, Espanha. Esta disposição de gestão de recursos humanos, permite à empresa localizar e recrutar em qualquer ponto do globo, priorizando o conhecimento em detrimento da geografia do local de residência do colaborador, o que enriquece significativamente o valor do conhecimento e a capacidade de execução da empresa. Neste projeto em particular tivemos a necessidade reforçar substancialmente a equipa de trabalho fixa, recrutando um rede de freelancers que nos permitiram resolver problemas com componentes tecnológicos específicos (Ex: algoritmos, etc…). No total envolvemos mais de três dezenas de colaboradores para garantir a execução do projeto.

P: Quais foram os principais desafios do projeto?

R: Bom. Foram várias. E em diferentes fases. A primeira e talvez a mais sentida por toda a equipa foi o total desconhecimento das regras. Foi a primeira vez que se colocou este desafio. Nunca ninguém tinha construido um Casino Online regulamentado em Portugal. O processo de assimilação de regras foi difícil. Milhares de páginas de legislação, com conceitos pouco definidos e em alguns pontos contraditória. O suporte possível era dado pela recente estrutura da SRIJ, que dava sinais evidentes de desconforto e desconhecimento em relação a praticamente todas as dúvidas técnicas que a legislação levantada. Foi um processo de criação cego. Acredito que os primeiros casinos ajudaram a definir a legislação, que nos dias de hoje é razoavelmente mais objetiva no que pede.
Já em fases mais avançadas da execução do projeto, as dificuldades foram sendo resolvidas com criatividade. A experiência da Webhouse e dos elementos que participaram no projeto foi decisiva sem dúvida.

P: Em que medida este projeto foi responsável pela evolução/crescimento da Web House?

R: Perante o público em geral, não teve grande impacto. O projeto foi coberto por um NDA, que impede a Webhouse de o expor no seu portefólio. Trata-se do único Casino 100% Português licenciado e tem a nossa marca na sua génese. Mas ficou outro património. O de termos vencido, provavelmente, dos mais complexos desafios que se pode pedir a uma software house, o que nos deixa confiantes para abraçar qualquer projeto tecnológico. Uma plataforma de Jogo Online poderá com alguma justiça ser considerado dos projetos mais complexos a executar para a web.

P: Têm planos para outros projetos, nesta área, no futuro próximo?

R: Por obrigações contratuais, durante determinado período estivemos fora da produção de software de Jogo Online. Ultrapassada essa obrigação contratual, estamos novamente no mercado e disponiveis para novos desafios na área.

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.