Time, energy and money. These should never be compromised.

Comprar carro a gasóleo ou gasolina?

Se planeia adquirir um automóvel a curto/médio prazo, de certeza que esta foi uma questão que já lhe passou pela cabeça. Como sabe existem diferenças significativas no preço de um automóvel a gasóleo ou gasolina. Não forçosamente devido ao facto de um carro a gasóleo ser mais ou menos dispendioso de produzir, mas simplesmente porque os carros a gasóleo vendem-se mais, e ao ser produzidos numa maior quantidade, naturalmente o seu preço é inferior. Devido a esta diferença de preços torna-se importante analisar bem todas as opções para fazer a escolha financeiramente mais viável.

Quais as opções

Ao decidir qual o combustível que a viatura suportará, estará a definir a longo prazo, quais serão os custos associados a este que irá ter de suportar. Actualmente o gasóleo é menos dispendioso que a gasolina, pelo que, caso opte pelo primeiro combustível poderá esperar por custos, ao longo do tempo, mais baixos. No entanto, esta costuma ser a solução mais dispendiosa a nível de valor de aquisição inicial. Assim, a escolha será entre pagar mais no momento da aquisição e menos ao longo do tempo (situação de carro a gasóleo) ou pagar menos na aquisição e mais ao longo do tempo (carro a gasolina).

Para definir o que financeiramente é mais compensador para si tem de ter em conta um dado principal: quantos quilómetros aproximadamente planeia fazer por ano? Este aspecto é fundamental para poder calcular qual a diferença anual a nível de valor gasto com combustível, para poder comparar este valor com a diferença de preço de aquisição entre a viatura a gasóleo e a gasolina. Normalmente, costuma referir-se que se planeia fazer mais de 10 000km por ano, compensa o carro a gasóleo, se planeia fazer menos, compensa o carro a gasolina. Ou seja, se andar pouco, o carro a gasolina é uma escolha financeiramente mais inteligente uma vez que paga menos pelo custo de aquisição e, ao longo do tempo, como anda pouco, apenas gastará um pouco mais em combustível face à situação do carro a gasóleo. A diferença de preço do combustível é de apenas alguns cêntimos, pelo que, se não fizer muitos quilómetros, praticamente não nota essa diferença se fizer a sua soma anualmente. Por outro lado, se fizer muitos quilómetros, aí essa diferença já assume um peso diferente, e pode deixar de compensar o carro a gasolina.

Outras alternativas

Além das duas hipóteses acima descritas existem outras duas adicionais que frequentemente são equacionadas. Uma delas são os carros a energia eléctrica/híbridos. Estas viaturas caracterizam-se por possuir baterias que têm de ser carregadas previamente para adquirirem energia suficiente para fazer trabalhar o motor. No entanto umas das limitações actuais é o facto destas baterias terem uma capacidade muito limitada, o que faz com que a sua autonomia seja relativamente baixa. Por outro lado, os carregamentos também são normalmente demorados o que faz com que esta solução tire alguma flexibilidade aos seus utilizadores. Apesar disto é uma forma bastante mais barata de se deslocar em relação ao uso de combustíveis fosseis. Ainda para mais actualmente existem alguns incentivos à aquisição deste tipo de carros sendo um deles a possibilidade de carregar o seu carro gratuitamente junto de um dos vários pontos de carregamento espalhados por Lisboa. A nível de IUC também existe uma redução muito significativa. Ou seja, genericamente usufrui de uma poupança nos custos pós compra da sua viatura. Por outro lado, o custo de aquisição costuma ser superior ao de um carro típico a gasóleo ou gasolina o que faz com que esta hipótese, muitas vezes, não seja equacionada. Os carros eléctricos actuais costumam rondar os 30 000€ actualmente e este se é um valor que muitas pessoas não possuem disponível para esta compra.

Outra hipótese que falta referir são os carros movidos a gás (GPL) cujo preço é bastante inferior ao gasóleo e gasolina. Nestes casos é necessário fazer uma adaptação do carro para poder conter este tipo de combustível. Essa adaptação nem sempre é um processo barato e não é possível de realizar em todos os carros. Deve verificar junto de uma oficina que faça esse tipo de trabalho se a sua viatura pode ou não ser adaptada para este tipo de combustível. A grande vantagem é que o gás é mais barato que a gasolina e gasóleo, pelo que, a longo prazo permite uma poupança.

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.