Time, energy and money. These should never be compromised.

Como fazer férias low cost

Estamos em Agosto, tempo de férias para uma grande parte dos Portugueses. As escolas terminaram, as empresas têm menos trabalho e o tempo convida a uns dias de descanso. No entanto, nem sempre é fácil arranjar recursos financeiros para fazer umas boas férias. Além de fazer uma boa poupança ao longo do ano, é necessária uma estratégia e planeamento adequados é possível fazer umas boas férias com a sua família.

Os meio de transporte mais económico

Para responder a esta questão é necessário ter em consideração quantas pessoas irão viajar consigo. Quanto mais pessoas forem, mais compensa viajar de automóvel e não de avião ou barco. Isto porque de avião ou barco cada pessoa terá de pagar o seu bilhete individualmente, mesmo as crianças. Enquanto no carro, o gasto com combustível é a dividir por todos, e irem 2 pessoas ou 4, o gasto é o mesmo. Naturalmente que viajando de carro limita os destinos que pode visitar visto que viagens muito grandes neste meio de transporte tornam-se inviáveis. Por outro lado, se forem apenas duas pessoas (um casal sem filhos, por exemplo), o avião pode ser uma boa alternativa, principalmente com a expansão cada vez maior das companhias low cost. Hoje em dia é possível apanhar boas promoções e preços muito aliciantes para viagens de avião. Não é raro ver voos a menos de 100€ para as principais cidades europeias, por exemplo. Existem até simuladores interessantes, como o da companhia EasyJet, que permite que se estipule um orçamento e o simulador determina quais os destinos para que consegue viajar com aquele valor. Esta companhia apesar de viajar predominantemente para a Europa, está cada vez mais a expandir os seus voos.

Destinos de sonho baratos

Ao contrário do que se pensa, nem todos os destinos de sonho são preços inviáveis. Há sempre formas de visitar os locais com um orçamento reduzido. O único requisito é que terá de ir de mente aberta e com flexibilidade para dormir em casas partilhadas, deslocar-se à boleia, cozinhar a sua própria comida, entre outros. Se estas experiências mais extremas de sobrevivência não são o seu género, existem ainda várias hipóteses de conseguir visitar um bom destino de férias a preços convidativos.
Se planear deslocar-se de carro, pesquise sobre zonas selvagens à volta da sua região e pondere acampar por exemplo. Esta é uma forma de fazer férias muito económicas conhecendo zonas ainda pouco exploradas pelo turismo, e portanto com toda a sua beleza natural ainda preservada. Em alternativa a acampar, por sempre pesquisar alojamentos rurais na zona, nos quais pode envolver-se em pleno na cultura e costumes da região. Para isto, hoje em dia, existe um site que pode dar uma grande ajuda, o AirBNB. Neste existem alojamentos particulares de todos os tipos, quer sejam casas partilhadas, quer sejam casas inteiras, pode encontrar o alojamento que mais se adequa aquilo que procura.
Por outro lado, se pretender viajar de avião a melhor aposta é procurar destinos em capitais europeias ou próximo destas. Normalmente é para estas zonas que a maior parte das companhias de aviação low cost viajam. Assim consegue bilhetes de avião baratos e, mesmo que não fique na cidade onde aterrou, pode apanhar um autocarro ou comboio até ao seu destino final. Desta forma consegue manter baixos os seus custos de transporte. Em relação ao alojamento, pode optar pela mesma sugestão acima, recorrer ao AirBNB e escolher um quarto ou casa que melhor sirva aquilo que procura. Apartamentos também podem ser uma boa hipótese. Hotéis acabam por ser, normalmente, a opção mais dispendiosa, apesar de terem, regra geral, mais conforto.

Controlar gastos no destino

Financeiramente falando, outra parte essencial das suas férias passa por controlar os gastos uma vez no seu destino. Esta é a parte crucial que vai determinar se o seu orçamento para as férias vai derrapar ou não. Normalmente com o transporte e alojamentos as pessoas fazem as contas ao detalhe, uma vez no destino é que as coisas se podem descontrolar. Não se esqueça que no fim, tudo soma, e pode ficar admirado com o valor final.
No destino terá 2 grandes grupos de despesas. Um é as despesas com refeições. Aqui deve tentar cozinhar a sua comida sempre que possível. Comprar os ingredientes num mini mercado e confeccioná-los em casa. Deve também antecipar as horas de lanche e levar comida preparada consigo. Para que não haja a situação de estar cheio e fome e ser forçado e comprar comida em locais inflacionados para turistas. Assim, lembre-se, ao sair de casa de levar “farnel” para as refeições que achar necessárias.
Outro grupo de despesas são excursões ou visitas a monumentos que fará no destino. Aqui, convém não cortar tudo, naturalmente, se não acaba por não aproveitar em nada a sua viagem. Ao invés de cortar, deve procurar comparar e estudar pormenorizadamente quais as visitas que valem realmente a pena e que compensam o valor investido. Este estudo deve, alias, ser feito em casa, antecipadamente e consultando toda a informação disponível na Internet.

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.