Time, energy and money. These should never be compromised.

Como montar um restaurante

Saiba todos os segredos deste tipo de investimento

No actual clima económico optimista que se vive em Portugal, cada vez mais Portugueses procuram montar um negócio próprio. Quer seja atraídos pela possibilidade de não ter patrão, quer seja pelo facto de poderem passar a ter controlo completo da sua vida, a verdade é que muita pessoas têm tentado dar este salto. Uma área que, por excelência em Portugal, gera o interesse de muitas pessoas é a restauração. Neste artigo propomos um olhar sobre os aspectos a ter em conta por quem pretende montar um restaurante, bem como, uma análise ao seu potencial de lucro.

Porquê a restauração?

A restauração atrai o interesse de muitas pessoas que desejam montar um negócio principalmente por parecer um negócio simples de entender. Enquanto outros negócios podem parecer complexos de implementar e gerar lucro, montar um restaurante baseia-se num conceito muito simples. Esse conceito, por sua vez, assenta na necessidade mais elementar do ser humano: alimentar-se. É verdade que, hoje em dia, existe muita oferta nesta área, mas isso não impede que vão surgindo novos restaurantes rentáveis. A verdade é que, sendo uma necessidade básica das pessoas, esta área de negócio tem sempre procura garantida. Naturalmente nos períodos de maior crescimento económico as pessoas despendem mais dinheiro neste tipo de coisa. No entanto, mesmo em períodos de recessão, existe sempre uma procura fixa.

Por onde começar

O primeiro passo do processo de montar um restaurante é escolher o espaço físico onde este se irá localizar. Tenha em atenção que, como na maior parte dos negócios, a localização pode ser a chave para o seu sucesso. Quanto mais passagem de pessoas tiver a rua melhor. Evite ruas sem saída ou que tenham pouca circulação de pessoas e carros. Idealmente vá para uma rua principal com tráfego intenso de veículos e pessoas. Neste tipo de ruas terá uma maior probabilidade de conseguir obter mais clientela. Lembre-se que a sua maior forma de divulgação é o espaço em si. Se as pessoas não o encontram, não será fácil dirigirem-se ao seu restaurante.

Requisitos a cumprir

Para montar um restaurante existem alguns requisitos legais a cumprir, nomeadamente um conjunto de licenças que é necessário obter. O processo de obtenção das mesmas, no entanto, não costuma ser longo. Assim, enquanto aguarda por elas pode ir adiantando outras coisas.

Outro aspecto necessário definir é a decoração do seu restaurante. Este é um aspecto fundamental que dará identidade ao seu espaço. O tipo de decoração que escolher, será aquilo que define o estilo do seu restaurante. Casual, luxuoso, moderno, luminoso, intimista, a decisão é sua. Neste ponto é sempre bom obter a opinião de uma pessoa mas entendida na matéria nomeadamente um decorador de interiores ou arquitecto. Se o espaço que arranjou necessitar de algumas obras de remodelação, deverá pedir orçamentos antecipadamente e escolher materiais. Na escolha destes lembre-se que estes serão usados de forma intensiva. Assim, deve sempre procurar um compromisso entre aparência mas também durabilidade e robustez. A sua mesa de refeições em casa ou a mesa de um restaurante são sujeitas a um tratamento muito diferente, pelo que, esta última, precisa de ser de uma robustez muito superior.

Escolher tipo de comida

Outro factor bastante relevante ao montar um restaurante é decidir que tipo de comida este irá oferecer. Idealmente deve estudar a concorrência em redor do seu estabelecimento para poder concluir acerca da oferta na zona. se conseguir oferecer um tipo de comida diferente da concorrência, melhor ainda pois assim terá um factor de diferenciação. Obviamente que deve certificar-se que o tipo de cozinha que escolheu tem procura e é frequentemente requisitado por pessoas. Por exemplo, numa zona onde só haja restaurantes de comida tradicional portuguesa, pode ser uma boa aposta montar um restaurante italiano. A cozinha italiana tem sempre muita procura e não havendo nenhum restaurante a oferecer pratos desta nas redondezas, pode ser um bom investimento.

Independentemente do tipo de cozinha que escolher, o mais importante é ter bons pratos. E para isso é de extrema importância contratar um bom chef. Normalmente um bom chef é bem pago, mas pode ser um valor justo, uma vez que será este o principal responsável pela qualidade da comida e, em última analise, é esta que determina se um cliente volta ou não. Poupar na qualidade na comida não é, definitivamente, um caminho que deva seguir ao montar o seu restaurante.

Abrir portas

Depois de definir todos os aspectos restantes para o seu negócio, nomeadamente os preços, horário de funcionamento, entre outros, e depois de ter em sua posse todas as licenças necessárias para abrir portas, chega finalmente o grande dia. Nos primeiros tempos o seu novo espaço será alvo da curiosidade das pessoas que habitam na zona, bem como, das pessoas que passam com frequência na rua. Toda a gente gosta de coisas novas e o factor novidade será responsável por muitas das primeiras refeições que irá servir. Depois de ultrapassado o período em que esse factor será relevante, dependerá de si manter a clientela, bem como, obter mais. O serviço e a qualidade da comida serão talvez os dois factores mais relevantes. O preço também será importante mas se a sua comida tiver qualidade e o serviço for bom, terá sempre clientela à porta, independentemente do preço. Apesar de haver muita oferta na área da restauração, não há muitos bons restaurantes, a servir boa comida e com um serviço de referência

.

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.