Como obter um spread mais baixo?

O spread é vulgarmente conhecido como a margem de lucro de um banc0, considerado um componente da taxa de juro, definido por cada banco, quando este concede um empréstimo. O spread é definido pelos bancos em função do seu custo de financiamento, do risco de crédito ao cliente e da relação entre o valor do imóvel e o montante do empréstimo.

O spread não é um valor fixo e adapta-se a cada contrato. O spread indica também o perfil do cliente, isto é, se se trata de um cliente de risco ou não.  O spread acaba por ser um mecanismo dos próprios bancos para “barrar” a procura de crédito por parte de clientes com perfil de risco elevado.

Variações do Spread em Portugal

O spread tem variado ao longo da última década. Com a forte crise que se viveu há cerca de 5/ 6 anos, as instituições bancárias foram obrigadas a apertar o crivo e a serem mais cautelosas na hora de conceder empréstimos. As famílias estavam a viver tempos de grande dificuldade e o passo de aquisição de um imóvel podia ser uma decisão de difícil cumprimento. Assim, para muitas famílias, spreads altos impediram o acesso ao crédito e diminuíram o risco dos próprios bancos.

Com a saída da Troika de Portugal e o emergir gradual da crise, o valor do spread pôde também ele emergir de uma forma mais sorridente para as famílias. Como dissemos, o spread não é fixo e pode baixar nalgumas situações específicas. Veja quais.

Dicas para obter um spread baixo

Se tiver alguma poupança disponibilize-a para dar como entrada para o imóvel. Isto porque quanto maior for a entrada dada maior a probabilidade do spread descer.

Os bancos costumam socorrer-se de uma técnica muito eficaz no que toca a baixar o spread. Os bancos disponibilizam aos clientes produtos e serviços que quando subscritos fazem baixar o valor do spread. A aquisição de produtos é, portanto, facultativa (são as chamadas vendas associadas facultativas). Os produtos/ serviços poderão ser por exemplo, cartão de crédito e domiciliação do ordenado. A entidade bancária não deve contudo propor produtos que constituam risco de capital. Se por algum motivo, no futuro, o cliente desistir de algum produto ou serviço previamente contratado, o valor do spread poderá mudar, isto é, aumentar.

Portanto, há sempre um valor de spread base apresentado para um novo contrato, valor este que pode baixar de acordo com a aquisição de produtos e serviços. Quando há um retroceder das condições como deixar de ter domiciliação ordenado, o valor do spread pode aumentar.

Comprar uma casa do banco. A crise e a incapacidade de cumprir com os pagamentos mensais levou muitas famílias a entregar a casa. Os bancos, por seu lado, acumularam muitas casas e a urgência de escoar o stock levou os bancos a apresentar condições de financiamento mais atrativas. Spread mais baixo pode ser uma das benesses a registar nalgumas situações.

Os bancos estão em constante procura de novos clientes. Nestas tentativas de angariação quem pode sair a ganhar são os clientes. Fique atento às atuais campanhas dos bancos em Portugal porque entre outras vantagens poderá estar o valor do spread (mais baixo).