Time, energy and money. These should never be compromised.

Todos os custos do Crédito Habitação

Seja com ou sem recurso a financiamento, no dia da escritura terá de suportar despesas relacionadas com Impostos e com os Registos do Imóvel. No entanto, apesar da decisão de recorrer ao Crédito Habitação ser muito ponderada, por vezes são esquecidos outros custos que vão além da prestação mensal.

Depois de encontrar a casa que pretende, há uma série de despesas que deverá considerar durante o processo para saber se essa é, ou não, uma boa hipótese. Se está a pensar comprar uma casa, é importante saber quais são os custos que o esperam para que não seja apanhado desprevenido durante o processo. Fique a conhecer neste artigo todos os custos do Crédito Habitação.

Comprar casa sem recurso a financiamento?

Se está a pensar em comprar a sua casa sem recurso a financiamento, conte com dois tipos de custos associados:

  1. Impostos – Valores tabelados por lei;
  2. Registos – Variam conforme o local onde se realiza a escritura.

Quais são os impostos a pagar?

Sempre que existe a compra/venda de um imóvel, tem de ser pago o IMT (Imposto Municipal sobre as Transações Onerosas de Imóveis). O cálculo deste imposto varia consoante o tipo de imóvel (urbano ou rústico), a localização (Portugal Continental ou Regiões Autónomas) e a finalidade (habitação própria permanente ou secundária). O cálculo do IMT incide sobre o valor mais alto: valor patrimonial tributário do imóvel ou sobre o valor declarado na escritura.

Existe ainda a hipótese de ficar isento do IMT quando o imóvel se destina exclusivamente a habitação própria e permanente, para imóveis até os 92.407€ (Portugal Continental) e 115.509€ (Regiões Autónomas).

Para além do IMT, existe o IS (Imposto de selo). Ao comprar um imóvel terá de suportar também o imposto de selo que difere conforme a forma de pagamento e compra do imóvel:

  • Imposto de selo sobre a transação: Corresponde a uma taxa de 0,8% sobre o valor de aquisição do imóvel (que conta na escritura);
  • Imposto de selo sobre o empréstimo: Caso recorra ao Crédito Habitação, a taxa a pagar será de 0,6% sobre o montante do empréstimo.

Como último imposto a pagar existe o IMI (Imposto Municipal sobre imóveis). É um imposto de pagamento anual que é calculado com base no valor patrimonial tributário dos imóveis situados em território nacional. Atualmente esse intervalo situa-se entre 0,3% e 0,5% para os prédios urbanos já avaliados nos termos do Código do IMI, e entre 0,5% e 0,8% para os restantes prédios urbanos.

Existe ainda a hipótese de ficar isento do IMI quando o imóvel é para habitação própria e permanente e nos imóveis destinados ao arrendamento para habitação adquiridos a partir de 2012.

Quais os custos com registos e contratos?

Associados à compra de um imóvel existem ainda custos associados aos registos, à formalização de contratos e a custos de escritura:

  • Registo de Aquisição e de Hipoteca: Hoje é possível concentrar todo o processo numa só entidade, pagar os impostos, celebrar o contrato de compra e venda e fazer todos os registos necessários, entre outros.
  • Certidão de Registo Predial: Pode ser pedida online ou num Balcão da Conservatória do Registo predial. Em ambos os casos tem uma validade de 6 meses, no entanto, ao pedir a certidão online beneficiará de desconto.

Crédito HabitaçãoComprar casa com recurso a Crédito Habitação?

A compra de um imóvel com recurso a Crédito Habitação terá sempre outro conjunto mais alargado de custos. Assim, aos custos referidos anteriormente será necessário ainda suportar outro tipo de custos:

  • Comissões bancárias: Variam de acordo com o provedor do crédito, mas andará por volta dos 1.000€, onde estarão incluídos as comissões de avaliações, estudo do processo e outros.
  • Juros e taxas de juros: A taxa de juro é o montante que a instituição bancária lhe cobra por lhe emprestar o dinheiro que necessita para a compra da casa. Os juros são, naturalmente, o maior encargo entre os custos do Crédito Habitação. Em relação ás taxas de juro, deve prestar atenção à TAN (Taxa Anual Nominal), TAER (Taxa Anual Efetiva Revista), TAE (Taxa Anual Efetiva) e spread.
  • Registo: O registo em escritura falado em cima era apenas para um ato. No entanto, no caso do Crédito Habitação, é necessário registar também o mútuo com hipoteca.
  • Seguro de vida: Os bancos exigem o que se tenha um seguro de vida que cubra o valor do crédito caso o titular do contrato morra. Este valor irá depender de diversos fatores como a companhia de seguros, o valor em dívida e as condições de saúde do cliente.
  • Seguro multi-riscos: Irá também variar de acordo com o valor do imóvel.

Os custos para quem vai comprar casa são grandes. Mas, em comparação com os custos associados ao arrendamento, a compra de casa própria com recurso ao crédito habitação é, na maioria das vezes, o negócio mais vantajoso.

Agora que sabe os custos associados à compra do imóvel, se vai recorrer ao Crédito Habitação, não deixe de consultar as despesas associadas ao Crédito Habitação.

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.